18 de mai de 2010

-Encaixes de vai e vem

Ele me olhou desconfiado:
“Que eu não posso ler?! Existe algo que eu não sei ou não deveria ver?”
“Existem coisas que você vê, mas talvez não saiba...”
Meus olhos o analisaram a situação que havia ao redor da gente. Eu estava tentando refletir nossos gestos e palavras; eu falei demais. Acabei de me entregar.
“Mariana...” Você disse meu nome impaciente.
Era o fim. Sempre quando isso ocorre é o fim. Seu jeito de dizer meu nome, preocupado com algo ou deixando subentendido o quando você me acha inocente chega a ser preocupante. Eu até analiso todos os fatos.
Quando arqueia suas sobrancelhas e insiste em perguntas e respostas já até sei que, mais cedo ou mais tarde, vou ceder às suas reivindicações. E realmente não tem jeito! Por mais que eu bata meu pé, bufe e entorte minha boca nada funciona.
“O que você está aprontando?” ele pergunta. E eu me questiono o que leva alguém a me perguntar o que eu estou aprontando.
“O que eu poderia aprontar?!”
Ele apenas sorri e me abraça. Oh, quão estranhas são essas pessoas... Do mesmo modo que ele parece estar subindo escadas, ele parece estar descendo. Como sentimentos, gestos e caras mudam de um segundo para o outro?! É uma imensidão.
Apenas encosto minha cabeça sobre seus ombros achando que eu poderia ficar assim por um bom tempo. Mas particularmente, chega um tempo que se torna desconfortável. Fecho apenas um olho e analiso meu subir e descer de escadas.
“Você não deveria ir embora?” eu pergunto meio desconfortável.
“É, deveria.”
“Procure não se perder e se cuidar!” digo já virando as costas rumo a outro lado.
“Tudo bem! Vou procurar fazer isso.”
Não tente entender certos passos que te guiam. Alguns são claros e outros indecifráveis. Tudo complicado e perfeito... E eu só ordenava palavras para diferenciá-las das minhas incógnitas. Eu nem queria nada. Só responda-me o que é isso?

1 comentários:

Olívia Yale disse...

nao acho que posso responder o que é isso, mas talvez descansando seus medos sobre aquilo que é contraditório seja perigoso.
beijos

Postar um comentário