28 de jun de 2010

- E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida


Os passos dados foram diferentes, mas sempre voltaram a se encontrar. Há anos atrás sonhava em crescer e, com o passar do tempo, alcansei sonhos e desafiei meus medos - olha onde chegamos. Não importa quão diferente cada ser humano seja, ele simplesmente necessita de cada pequeno defeito e qualidade para ser feliz.

E não me importa estar a cada minuto com você... É como estar em meio a risadas e segredos, a besteiras e sonhos, a viagens e planos. Não me importo em dirigir falatório ao meu lado do quão perigoso eu devo ser no volante ou onde devo estacionar o carro; o quantidade de mensagens de texto gastas ao longo do mês, as letras digitadas e a músicas cantadas em coro.

E se eu pudesse faria tudo de novo repetidas vezes. Não interessa o quão pequeno-grande eu sou, se assisto filme de desenho, se dançamos juntos, se ficamos acordados até quase cinco horas da manhã, se querem pegar meu carro rumo a algum lugar na cara e na coragem ou se vamos a estréias de filmes e gritamos. O importante é estar junto de alguma forma.
E crescemos juntos, evoluimos juntos, passamos por etapas juntos. E o que me deixa orgulhosa é que apesar de cada problema no final estamos realmente bem, planejando quem vai casar primeiro, quantos filhos e seus respectivos nomes. Tentando planejar férias juntos e especulando como será daqui há 10 anos.
Não faz nenhum sentido levar tudo no plural... Porque apesar de muitos, acaba sendo só um. Não que sejamos unidos, mas que sejamos bem estranhos.

"Aprende que não temos de mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam…"

0 comentários:

Postar um comentário