3 de abr de 2010

Por onde andei...

Amor eu sinto a sua falta...

E a falta. É a morte da esperança

Como um dia Que roubaram o seu carro Deixou uma lembrança

Que a vida é mesmo
Coisa muito frágil

Uma bobagem Uma irrelevância

Diante da eternidade Do amor de quem se ama

Por onde andei? Enquanto você me procurava

E o que eu te dei? Foi muito pouco ou quase nada

E o que eu deixei? Algumas roupas penduradas

Será que eu sei? Que você é mesmo Tudo aquilo que me faltava..



Nando Reis.

0 comentários:

Postar um comentário