16 de jul de 2010

- Small talk

Não foi a toa que eu vim parar por aqui. A sensação que me traz é de dever cumprido, por mais que ele não tenha sido devidamente efetuado. E aquelas duvidas e incertezas somem diante de momentos e situações grupais que me levam a crer o quanto o cansaço vale a pena.
E é muito bom você acreditar em mim, porque se não eu não teria chego aqui! E é bom escutar elogios e façanhas duvidosas e engraçadas, que me fazem rir por horas; apenas boas companhias, apenas desafios, apenas alguns problemas comigo mesma e nada disfarça esta satisfação de estar por aqui... Onde eu parei.
Aquela feição diante do espelho é sinal de que tudo está no devido lugar, pelo menos por enquanto. E enquanto estiver assim, as cores dos diversos guardas-chuvas pendurados no teto se intensificam mais do que a própria chuva.
Não ligue para meus resmungos, críticas e reclamações. Esteja apenas por perto, para entender o que parece fora de controle. Não ouça minhas palavras tortas e sem sentidos, apenas escute.
Pode me chamar de apelidos engraçados e rir de como eu falo. Pode conversar em outra língua e corrigir meus erros, pode dividir segredos e expor opiniões.
Ahhh, isso é demais!

1 comentários:

Dreamer disse...

Saudades de ti.

Postar um comentário